Cirurgia íntima, bem estar físico e psicológico

Sentir-se bem com o próprio corpo é fundamental para a autoestima e o bem-estar, mas nem sempre as pessoas estão satisfeitas com o seu estado atual. Isto pode acontecer tanto em locais aparentes, como no rosto ou peso, como também em locais menos acessíveis, como regiões íntimas. Tanto é que a busca pela realização de cirurgia íntima tem aumentado ano após ano, especialmente entre mulheres jovens.

Mas o que é cirurgia íntima?

É um procedimento estético que corrige imperfeições e melhora a estética das genitálias. Por ser um assunto considerado tabu, é pouco comentada, mas a exposição cada vez maior de adolescentes e jovens a imagens e vídeos com conotações sexuais faz o assunto estar cada vez mais presente em rodas de conversa. Por esse teor mais pessoal, é uma cirurgia onde os resultados não serão visíveis para os outros, mas para si mesma, fazendo dela um procedimento voltado ao próprio bem-estar.

Tipos de cirurgia íntima

Como toda cirurgia plástica, um procedimento íntimo não deve ser realizado para seguir padrões estéticos impostos pela mídia ou pela sociedade, mas sim para saciar e resolver algum problema que incomode a paciente. Entre os principais tipos de cirurgia íntima, estão:

  • Ninfoplastia: a mais procurada das cirurgias íntimas é também conhecida como labioplastia, e tem como objetivo a redução dos pequenos lábios vaginais. Esta região é interna e fica próxima à vagina, mas quando cresce mais do que deveria, ela fica aparente e inclusive fica para fora da fenda vaginal, causando desconfortos como a vergonha de se trocar em público ou utilizar um biquíni em clubes ou praias. Em alguns casos, pode impedir a pessoa de se sentir à vontade quando está com seu parceiro;
  • Redução do Monte de Vênus: outro procedimento bastante procurado, visa a diminuição de uma protuberância que, em algumas mulheres, localiza-se abaixo da marca do biquíni e acima do púbis. Quando o seu crescimento é exagerado, pode causar na paciente a vergonha de utilizar algum biquíni ou também a dificuldade de encontrar certos tipos de roupas mais justas. Isto ocorre, principalmente, por causa do acúmulo de gordura no local, situação que se resolve com uma pequena lipoaspiração. Mas, em alguns casos, ela também se faz presente quando ocorre um emagrecimento rápido, após uma cirurgia de redução de estômago, por exemplo. Nestas situações, um pequeno procedimento é feito para retirar esta pele;
  • Correção dos grandes lábios vaginais: é a região externa da vagina, que geralmente passa a perder a rigidez com o passar dos anos, tornando-se mais flácida. Através de enxertos, esta estrutura é restaurada para devolver a boa forma da região, e em alguns casos, pode-se também realizar uma retirada de pele para construir uma aparência mais natural.

Cirurgia íntima é coisa séria

Apesar de ser um procedimento estético, é grande o número de casos onde cirurgiões relatam adolescentes e jovens chegando em seus consultórios e solicitando algum procedimento do tipo, mesmo quando não possuem nenhum problema ou anormalidade na região. O acesso a conteúdos, fotos e vídeos mais facilitado expõe as jovens a mulheres com partes íntimas consideradas perfeitas, e as faz sentirem-se inseguras mesmo quando não há nada de errado. Em todo caso, uma conversa com o seu cirurgião pode resolver a indecisão, pois este profissional tem o conhecimento e a capacidade técnica de identificar quando uma cirurgia realmente é necessária.

O seu cirurgião plástico de confiança é o profissional habilitado a recomendar, ou não, quando deve ser feita uma cirurgia plástica. Clique aqui e veja a lista de médicos habilitados.

Outras Notícias