Cirurgia plástica na terceira idade é possível mas exige cuidados

Cirurgia plástica na terceira idade é possível mas exige cuidados. Por muitos anos, a cirurgia plástica esteve muito associada ao culto do corpo jovem, na busca pela juventude prolongada, por maquiar o peso da idade através de procedimentos estéticos que diminuíam ou retardavam seus efeitos. Mas, nos últimos anos, é crescente o número de pessoas que chegam aos consultórios médicos pensando não somente no benefício e nos resultados estéticos, mas também na saúde e qualidade de vida. Este aumento é bastante significativo entre pessoas da terceira idade, pois, com o aumento da expectativa de vida, elas passaram a ficar muito mais tempo ativas na sociedade, trabalhando, realizando atividades físicas, entre outros.

E, assim como pessoas mais novas, quem está na terceira idade não deixa de ser vaidosa da noite para o dia, já que vaidade não tem idade. Quanto mais anos carregamos, mas o peso do tempo se torna aparente, pois nosso corpo vai perdendo sua capacidade de renovar com o avançar do tempo. Por isso, é comum ver a pele ficar mais fraca, as rugas se tornarem mais aparentes, entre outros fatores. E, como qualidade de vida não tem preço, idosos descobriram na cirurgia plástica um caminho direto para o aumento da sua autoestima.

Pacientes idosos também podem ter uma vida melhor

Começando pelo início, os cuidados quando o assunto é cirurgia plástica não mudam, independente da idade: procure um bom profissional. Caso você deseja mudar a sua realidade para melhor, voltando a sorrir e ter mais felicidade com o próprio corpo, saiba que você é uma candidata em potencial para realizar diversos tipos de cirurgia. O primeiro passo é encontrar um cirurgião que seja devidamente habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Veja aqui a lista de médicos habilitados. Isto é fundamental para todo e qualquer procedimento, haja visto que ocorrerá uma alteração significativa em seu corpo, e um profissional capacitado e habilitado garante mais segurança e tranquilidade para a paciente, que tem consciência de que um profissional treinado e altamente capacitado estará a cargo da sua operação.

Com o aumento da qualidade e expectativa de vida, muitas pessoas passam a se sentir desconfortáveis com o próprio corpo. Internamente, elas transpiram energia; externamente, o corpo já não acompanha mais o mesmo ritmo. E é aqui que a cirurgia plástica entra em cena. Isto porque cirurgia plástica não tem limite de idade, e mesmo pessoas com 70, 80 anos podem fazer procedimentos, desde que mantenham hábitos de vida saudáveis e se mostrem clinicamente capazes de se submeter a uma operação: doenças pré-existentes como diabetes, predisposições, problemas de coagulação ou cicatrização podem dificultar ou, dependendo do grau, até mesmo inviabilizar a realização de uma cirurgia. Mas tudo isso é visto previamente, logo nas primeiras consultas.

Quais os procedimentos mais requisitados

Em pacientes com idade avançada, o ideal é que os procedimentos não sejam tão invasivos, optando por tratamentos mais locais e com tempo de duração e recuperação reduzidos. Isto evita que o paciente seja exposto a condições e agressões por longos períodos de tempo, já que seu corpo não é mais tão resistente quanto de um paciente mais novo, na faixa dos 20 a 40 anos. Além disso, graças ao avançar da idade, o processo de recuperação torna-se mais longo e delicado, pois é preciso levar em consideração diversos fatores.

Entre a população mais idosa, a maior parte dos procedimentos mais requisitados está concentrada nos tratamentos que buscam reverter um pouco o peso do tempo:

Lifting facial

Dar um “up” no rosto está entre as principais procuras de pacientes idosos, seja de homens ou mulheres, pois o avançar da idade faz com que as marcas e linhas de expressão tornem-se mais proeminentes e marcantes. Além disso, a flacidez natural da pele aliada ao efeito gravitacional criam a aparência de um rosto cansado – e isto fica ainda mais evidente ao contrastar a energia interna de muitas pessoas quando se enxergam no espelho e veem um rosto com aparência cansada. Com o lifting facial, é possível suavizar estes sinais, rejuvenescendo o rosto sem precisar realizar procedimentos mais invasivos ou que alterem de maneira considerável sua aparência;

Abdominoplastia

Outra região bastante afetada com o passar da idade é o abdômen, natural depositório de gordura que, com o tempo, perde muito de sua elasticidade, tornando sua aparência ainda mais desgastada. Pode ser realizada por ambos os sexos, embora a maior procura esteja com o público feminino, pois é bastante comum que mulheres de mais idade tenham passado por um ou mais processos de gravidez durante sua vida. Este efeito sanfona acaba por desgastar ainda mais os músculos e a pele local, fazendo com que a sua força de sustentação seja diminuída consideravelmente. Com a abdominoplastia, é possível reduzir o excesso de gordura ao mesmo tempo em que os músculos são fortalecidos;

Mamoplastia

Muitas pessoas associam a mamoplastia à correção de fatores como amamentação, doenças ou o tamanho dos seios. Mas, assim como outras partes do corpo, as mamas sofrem muito com o passar da idade, perdendo boa parte de sua elasticidade e sustentação, acabando por gerar uma aparência flácida. Nestes casos, as pacientes podem optar pela colocação de alguma prótese para aumentar o seu tamanho, ou ainda um procedimento que deixe-as em uma posição mais elevada, trazendo assim uma aparência muito mais jovial.

A cirurgia é possível, mas é preciso ficar de olho

Toda cirurgia plástica envolve riscos, não importa a idade, e é sempre uma preocupação presente em todo paciente. Pra quem está com mais idade, vale o mesmo pensamento, embora a medicina tenha evoluído bastante para diminuir os riscos. O passo mais importante está no pré-operatório, na escolha criteriosa do cirurgião e na transparência do mesmo em reconhecer se a paciente é realmente apta para realizar uma operação.

Além disso, uma particularidade em pacientes idosos é que procedimentos associados não são recomendados, ou seja, não é possível aliar dois tratamentos no mesmo período, já que a circulação pode ser prejudicada, comprometendo a recuperação. Além, claro, de submeter o corpo a doses altas de estresse.

Viver bem não tem idade

Com os devidos cuidados, uma cirurgia plástica pode ser realizada em pacientes de quase todas as idades, inclusive idosos. O mais importante é sempre levar em consideração a busca pela sua felicidade e a cautela para não realizar procedimentos muito elaborados ou que criem expectativas irreais à paciente. Com isso em mente, é possível viver com ainda mais alegria e qualidade de vida por muitos e muitos anos.

Outras Notícias