Cirurgia pós-bariátrica, a etapa final do processo de perda de peso

Cirurgia reparadora. Ter um corpo magro e esbelto é um sonho de muitas pessoas, mas uma realidade distante para quem enfrenta problemas de obesidade. Com o avanço da tecnologia, diversos procedimentos e tratamentos passaram a ser indicados para pessoas que buscam perder peso, como dietas, medicamentos e até mesmo cirurgias, cada vez mais seguras. Porém, após a perda de peso, aparece outro problema: a flacidez corporal.

Isto porque a pele e os tecidos são elásticos e se esticam e contraem com o tempo. Após anos de muita tensão, o excesso de pele não volta ao seu estado original. São em casos como este que a cirurgia cirurgia pós-bariátrica é a melhor solução para melhorar o contorno corporal.

O que faz a cirurgia reparadora pós-bariátrica

A cirurgia bariátrica é um procedimento que promove a redução do estômago, fazendo com que o organismo absorva menos nutrientes e, assim, perca peso. Porém, a redução abrupta de ingestão de alimentos gera uma perda considerável e, como consequência, deixa a pele sem tanta sustentação. O objetivo da cirurgia reparadora pós-bariátrica é melhorar a forma e o tônus do tecido subjacente, removendo aqueles pontos de excesso de gordura e flacidez do paciente.

Em suma, é a última fase do processo da perda de peso. Este procedimento é recomendado para melhorar a estética corporal em pacientes pós-obesos que tenham cumprido um importante pré-requisito: chegar em um momento onde o peso está estabilizado. Ou seja, não é uma cirurgia recomendada para ser feita logo após uma bariátrica, mas muitos meses após. Caso isto não seja respeitado, o paciente pode sofrer com a sequência do emagrecimento e consequentemente o retorno da flacidez, ou caso o peso não esteja controlado, a volta do ganho de peso, o que causará ainda mais tensão a uma pele ainda fragilizada, provocando o surgimento de estrias e cicatrizes.

Onde a pós-bariátrica causa melhores resultados

Após a perda de peso, é comum que os braços fiquem mais flácidos, as mamas achatem e passem a ter uma aparência caída, e o abdômen passa a se estender para as laterais e zona inferior das costas. Além disso, nádegas, virilhas e coxas apresentarão mais flacidez. Todas estas regiões são indicadas como as mais beneficiadas ao realizar uma cirurgia pós-bariátrica, onde pode ser esperado o retorno da rigidez local, valorizando também o tônus muscular através de liftings.

Reparadora é com o cirurgião especialista

Antes de entrar em detalhes, é importante ressaltar que a cirurgia reparadora, assi como toda e qualquer cirurgia, deve ser realizada com o máximo de certeza e informações quanto ao procedimento e, especialmente, com relação ao médico que irá realiza-la. Procure sempre um profissional licenciado pelo conselho de medicina local e que faça parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a SBCP, para qualquer procedimento. Clique aqui e tenha acesso aos cirurgiões cadastrados. Pesquise, converse e seja sempre sincero ao conversar com o especialista, pois a fase pré-operatória é tão importante para o sucesso e os resultados esperados quanto a operação e o pós-operatório. Lembre-se também que o profissional mais habilitado é aquele que diz a verdade e só aceita realizar uma cirurgia caso o diagnóstico aponte como estritamente necessário para a saúde e o bem-estar do paciente.

Operação e a recuperação

A duração da internação para realizar uma pós-bariátrica vai depender bastante da extensão e estado do paciente, podendo ser de um a até três dias. A duração também é altamente variável, visto que quanto mais profundas e grandes forem as áreas tratadas, mais tempo será necessário para alcançar o melhor resultado. A maioria das operações é feita com anestesia geral.

Para fazer o contorno corporal, são feitas incisões para a remoção do excesso de pele, sendo em alguns casos muito extensas, para que toda a área possa ser tratada. Seu comprimento e padrão vai depender diretamente da quantidade e da localização da pele que deverá ser removida pelo cirurgião, que tem voz ativa durante todas as etapas do procedimento. Por exemplo: a pós-bariátrica é uma operação realizada em diversas etapas, em mais de um dia, para não causar um desgaste excessivo à saúde do paciente e também ao organismo. Este planejamento é construído em conjunto entre o cirurgião especialista e o paciente, que deve ter expectativas realistas quanto ao resultado que será objetivado.

Feita a operação e passado o período de internação para as primeiras avaliações, o pós-operatório é feito com o uso de curativos e bandagens sobre as incisões, impedindo assim que entrem em contato com o ambiente, impedindo a possibilidade de surgirem infecções. Um dreno temporário pode ser colocado sob a pele, para drenar o possível excesso de sangue de fluídos que pode se acumular na região afetada. Estas e outras recomendações serão passadas ao paciente antes e após a realização da operação, por exemplo: como cuidar dos drenos, quais medicamentos ingerir para reduzir possíveis infecções e como será o acompanhamento médico após a cirurgia.

Outras Notícias