Mamoplastia redutora é a solução para seios grandes e suas complicações

Muitas vezes, ter seios grandes é um sonho, e mulheres se submetem a implantes para alcançar este resultado. Por outro lado, as mulheres que já tem seios grandes convivem com o lado negativo desta condição, como dificuldades para a prática de exercícios, dor cervical e depressão nos ombros, por conta do excesso de peso e da pressão que causa. Além disso, também podem ocasionar problemas emocionais, prejudicando a autoestima da pessoa. Nestes casos, a mamoplastia redutora é um procedimento capaz de reduzir o tamanho das mamas, uma alternativa que diminui o excesso de gordura, tecido glandular e pele dos seios com o objetivo de atingir um tamanho proporcional ao corpo da mulher, eliminando todo e qualquer desconforto que isto possa gerar.

O que eu preciso para fazer uma mamoplastia redutora?

O procedimento prioriza fatores como peso, altura e IMC (Índice de Massa Corporal) da paciente antes de realizar a operação. Isto porque primeiro é preciso fazer uma consulta com um cirurgião plástico especialista para analisar se a paciente está apta, com avaliações minuciosas para garantir que o resultado final seja proporcional ao corpo da paciente. Os seios são medidos e o cirurgião ainda irá verificar o estado da pele, a posição dos mamilos e das aréolas. É importante também saber os impactos desta operação, como por exemplo, a capacidade de amamentação pode ser prejudicada, de acordo com o tamanho da operação. Também é fundamental deixar claro que, apesar de o procedimento poder ser realizado com qualquer idade, é recomendado esperar até que os seios estejam totalmente desenvolvidos.

Como é o procedimento?

A anestesia de uma mamoplastia redutora pode ser geral ou peridural com sedação. O procedimento tem duração aproximada de 3h, e o tempo de internação varia de 12h a 24h, de acordo com o escopo da operação. A cirurgia geralmente é realizada com incisões nos seios, que garantem a remoção cirúrgica do excesso de gordura, do tecido glandular e da pele. O excesso de pele pode, também, ser removido através de uma lipoaspiração. A técnica utilizada para a recomendação será determinada após as avaliações, sendo sempre a mais adequada para o objetivo e o tipo físico da paciente.

Estas incisões podem ser feitas de três formas: padrão circular em torno da aréola, padrão fechadura ou padrão de incisão em forma de T invertido, ou âncora. Após a incisão escolhida, o mamilo é reposicionado. A aréola é reduzida e o tecido mamário subjacente também é diminuído, levantado e modelado. As incisões são aproximadas para o seu posterior fechamento, e suturas são realizadas em camadas profundas no tecido mamário para sustentar os seios. Fitas cirúrgicas são utilizadas para fechar a pele. As cicatrizes serão permanentes, mas com o passar do tempo, sua aparência tende a melhorar. O resultado da cirurgia é imediatamente visível, sendo que o inchaço natural após sua realização também diminui com o tempo.

O que acontece após o procedimento?

Após o procedimento, gazes são aplicadas nos locais das incisões, e bandagem elástica ou sutiã específico podem ser utilizados para minimizar o inchaço e sustentar os seios. Um dreno pode ser colocado temporariamente sob a pele para que o mesmo possa drenar qualquer excesso de sangue e de fluído que venha existir. O retorno ao trabalho pode acontecer dez dias após a cirurgia, desde que sem esforço físico que possa ser prejudicial. É possível dirigir após cerca de três semanas, mas esportes em geral só podem ser realizados dois meses após o procedimento. O resultado definitivo da mamoplastia redutora aparece em até seis meses.

Recomendações importantes

Antes de projetar se submeter a uma cirurgia plástica para fins de estética ou saúde, é essencial buscar um profissional licenciado pelo conselho de medicina local e que faça parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a SBCP, para qualquer procedimento. Clique aqui e tenha informações sobre todos os cirurgiões cadastrados.

Pesquise sobre o cirurgião escolhido e, ao iniciar o processo que culminará com a intervenção cirúrgica, não omita nenhuma informação sobre seu histórico médico, além de elucidar todas as dúvidas sobre os riscos e o alcance do procedimento. Acesse e conheça os passos para uma cirurgia plástica segura.

Outras Notícias