Ginecomastia

Todo desenvolvimento exagerado em nosso corpo gera incômodos e insatisfações, como a ginecomastia, que causa um crescimento anormal das mamas em homens, deixando-as com uma aparência desproporcional. Esta condição pode ser causada em um ou ambos os lados do peito, tanto por decorrência da própria glândula mamária como também por acúmulo de gordura.

Nestes casos, o melhor procedimento é a correção de ginecomastia, indicado em situações onde outros tratamentos não surtiram efeito, ou ainda quando a repercussão psicológica começa a causar transtornos e incômodos ao paciente.

O primeiro passo é procurar um cirurgião plástico de sua confiança, que seja devidamente habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) para a realização deste e de qualquer outro procedimento plástico. Veja aqui a lista de médicos habilitados. É ele quem irá fornecer as primeiras informações sobre como será o procedimento e quais devem ser suas expectativas.

Anestesia

A correção de ginecomastia pode utilizar uma anestesia local, com sedação do paciente, ou ainda geral.

Duração do procedimento

O tempo de duração da correção de ginecomastia varia de acordo com o tamanho da região a ser operada, mas geralmente leva em torno de 1h a 2h. A correção de ginecomastia é, de certa forma, similar a uma mamoplastia redutora, reduzindo o tamanho das mamas e melhorando o contorno do tórax. Quando a causa é o acúmulo de gordura, é feita uma lipoaspiração, com a sucção desta gordura que causa o crescimento anormal da região. Ainda podem ser feitas excisões, principalmente em casos onde a aréola também precisa ser reduzida.

Tempo de internação

Por se tratar de uma região delicada, se faz necessário um período de internação que pode levar de 12h a 24h.

Recuperação

É recomendável utilizar uma malha modeladora apropriada, não dirigir por três semanas e evitar exercícios físicos por dois meses. O resultado é visível rapidamente, mas o inchaço pode persistir por três a seis meses.

Conheça mais sobre a correção de ginecomastia aqui:

  • Estiver fisicamente saudável, com peso normal.
  • Tiver expectativas realistas.
  • Estabilizar o desenvolvimento da mama.
  • Se sente incomodado com a sensação que suas mamas são muito grandes.

 

 

Adolescentes também podem realizar a cirurgia, contudo procedimentos secundários poderão se tornar necessários futuramente, devido à continuidade do desenvolvimento da mama. Faça a cirurgia para você, e não para satisfazer outra pessoa ou o ambiente em que você vive.

Utilize esta lista de perguntas como um guia durante sua consulta.

  • Você é especialista registrado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica?
  • Você foi treinado, especificamente, no campo da Cirurgia Plástica?
  • Quantos anos de treinamento você possui?
  • A instalação do centro cirúrgico de seu consultório é autorizada pela Vigilância Sanitária?
  • Sou um bom candidato para este procedimento?
  • O que eu posso fazer para que os melhores resultados sejam obtidos?
  • Onde e como o procedimento será realizado?
  • Qual a técnica cirúrgica mais recomendada para o meu caso?
  • Qual o tempo de recuperação e que tipo de ajuda irei precisar neste período?
  • Quais os riscos e complicações associados ao procedimento?
  • Como as complicações são tratadas?