Gluteoplastia

Gluteoplastia, a cirurgia pra dar aquela levantada na região dos glúteos. Muito mais do que fazer bem para a saúde, exibir uma boa forma física faz maravilhas pela autoestima de qualquer pessoa. Por este motivo, é comum vermos uma infinidade de dietas e rotinas de exercícios que prometem emagrecimento rápido e definição de regiões do corpo, e uma das regiões mais desejadas para este enrijecimento é a dos glúteos. Especialmente em mulheres, que, assim como os seios, tem nos glúteos um símbolo do corpo feminino.

Mas todos nós sabemos o quão difícil pode ser seguir uma rotina de alimentação saudável e exercícios físicos regularmente. Às vezes, nem isso é garantia de resultados, uma vez que o organismo de cada paciente é único e particular, e reage de maneira diferente aos mesmos estímulos que outra pessoa. E, por fim, ainda não foi inventado nenhum procedimento que consiga reverter as ações do tempo em nosso corpo, fazendo com que, com o avançar dos anos, os músculos percam gradativamente a sua rigidez.

Em casos de pacientes que estão insatisfeitas com a forma ou o tamanho de seus glúteos, a medicina desenvolveu uma solução prática e segura para corrigir, rearranjar e remodelar a região, dando novos contornos que sejam igualmente harmônicos com o restante do corpo. Com uma gluteoplastia, tudo isso é possível.

Gluteoplastia, valorizando as suas formas

Assim como acontece em procedimentos de implante de silicone para os seios, a gluteoplastia nasceu do desejo de mulheres, principalmente, em deixarem a região dos glúteos com uma melhor definição, com formas mais arredondadas e também um volume mais adequado. Isto porque a genética não é uniforme e não beneficia a todas as mulheres de forma igualitária: algumas serão satisfeitas com suas formas, outras não, e uma parcela considerável pode, inclusive, estar feliz com seus glúteos mas, com as ações do tempo, ficarem insatisfeitas com o próprio corpo, o que pode acarretar até no desenvolvimento de problemas de relacionamento social e psicológicos.

Procure por um cirurgião habilitado

Se você deseja mudar esta realidade e voltar a ser feliz com as formas do seu próprio corpo, pode ser uma candidata ideal para uma gluteoplastia. O primeiro passo é procurar um cirurgião que seja devidamente habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Veja aqui a lista de médicos habilitados. Isto é importante não somente para este procedimento, como também para qualquer operação plástica que vise alterar alguma forma do seu corpo. Um profissional habilitado, capacitado e especializado garante à paciente mais segurança e tranquilidade, ao saber que uma pessoa treinada, com competência técnica reconhecida e devidamente legalizada nos órgãos responsáveis de saúde, será a responsável pela condução do procedimento, desde as etapas iniciais de conversas no consultório até eventuais consultas de rotina no pós-operatório.

Na primeira consulta, a paciente deverá ser totalmente transparente quanto às motivações e expectativas da cirurgia, pois ela só deve ser realizada em casos onde seja fundamental para a manutenção da qualidade de vida. Jamais realize qualquer cirurgia estética para ficar parecida com alguma pessoa famosa ou alguém que você conhece: a cirurgia plástica é uma ciência que valoriza o melhor que há em você, e não que transforma você em outra pessoa.

Como é o procedimento

Para fazer uma gluteoplastia, será necessário um período de internação que varia de 12h a 24h, dependendo da extensão da operação. Isto é importante para que uma equipe médica especializada acompanhe o pré e o pós-operatório. Na mesa de cirurgia, um anestesista irá aplicar na paciente uma injeção com bloqueio peridural, com sedação, ou ainda anestesia geral. Isto é necessário para dar mais segurança ao paciente e também à equipe médica.

A cirurgia consiste em uma incisão vertical realizada na parte superior do sulco interglúteo, para que a cicatriz proveniente da operação fique totalmente escondida dentro do sulco existente entre as nádegas. Através desta incisão, o cirurgião plástico consegue alcançar o músculo, fazendo uma bolsa para acomodar a prótese de silicone. Esta prótese pode ser colocada sobre, abaixo ou até dentro do músculo glúteo maior.

Tamanho e forma das próteses

O tamanho e o melhor formato da prótese serão definidos em conjunto pela paciente e pelo médico responsável, que deverá informar previamente à paciente o método mais seguro e adequado às suas necessidades, especialmente à sua estrutura física, e que atenda às suas expectativas.

As próteses de silicone funcionam da mesma maneira que as implantadas nos seios, e devem ser confeccionadas com um gel coesivo, lisa ou texturizada. Mas, diferente destas, as próteses posicionadas nos glúteos costumam ter maior densidade, rigidez e espessura. Isto é necessário pois trata-se de uma região que sofrerá diferentes impactos do dia a dia, especialmente no ato de sentar em uma cadeira, por exemplo. Por isso, elas precisam ser resistentes e seguras, e a sua alta densidade contribui para que, mesmo que a prótese venha a se romper por algum movimento extremo, o líquido não acabe vazando e adentrando o organismo.

Lipoenxertia nos glúteos

Outra técnica disponível para a gluteoplastia é a utilização de enxertos de gordura. Este tipo é bastante comum para paciente que, antes de realizar uma prótese glútea, realizam outro procedimento conjunto, como uma lipoaspiração. Assim, a gordura removida de um local pode ser reinserida na região dos glúteos. E, por se tratar de um tecido da própria paciente, o risco de rejeição do corpo é reduzido drasticamente.

Seja qual for a técnica escolhida, o tempo médio de duração de uma gluteoplastia não oscila tanto, sendo inferior a 2h na grande maioria dos casos.

A recuperação é fundamental para excelentes resultados

Logo após a cirurgia, já será possível perceber os primeiros sinais de melhorias. Mas, como a região estará inchada e se acostumando às novas formas, o resultado definitivo só será conferido após alguns meses, variando muito de acordo com o organismo de cada pessoa. Nos primeiros dias, é preciso tomar muito cuidado ao caminhar, recomendando que a paciente fique deitada de costas para cima, e depois de dois a três dias, já é possível virar de lado. Já o ato de sentar deve ser feito somente após a primeira semana e, ainda, com o auxílio de travesseiros para amortecer a pressão na região. Por isso, é importante que a gluteoplastia seja realizada com bastante planejamento, pois não existe escapatória: será preciso ficar em repouso por alguns dias.

Caso sinta necessidade, a paciente pode optar pela realização de sessões de drenagem linfática, que fazem muita diferença para a diminuição do inchaço e a remoção do excesso de líquidos. Por fim, o retorno às atividades físicas só será aprovado pelo médico após, no mínimo, dois meses.

Autoestima que não tem preço

Superada a recuperação, resta então à paciente retomar suas atividades normais e aproveitar com tudo as novas formas do seu corpo. Agende uma consulta sem compromisso e vamos conversar transparência e analisar como a gluteoplastia pode ser um procedimento que trará benefícios para a sua vida.

Conheça um pouco mais sobre a gluteoplastia no vídeo abaixo: