Redução de mamas

A autoestima e o bem-estar com o próprio corpo são sentimentos imensuráveis. Já que, são capazes de proporcionar um salto de qualidade de vida em toda e qualquer paciente. Porém, encontrar este balanço é uma tarefa muito pessoal, pois o que pode ser desejo de algumas é um temor para outras mulheres. Assim, cabe a cada uma reconhecer e ter expectativas realistas sobre o seu próprio corpo.

Se para uma parcela da população feminina, ter seios grandes é um sonho, para outra o objetivo é o contrário. Já que seios muito grandes, que sejam desproporcionais às formas e tamanho do corpo, podem ocasionar uma série de problemas físicos e também psicológicos, interferindo não só na saúde como no bem-estar.

Entre os problemas mais comuns, estão dores nas regiões lombar e cervical, problemas de postura, limitação para realizar atividades físicas, baixa autoestima e, em casos mais graves, até o afastamento do convívio social e posterior depressão, causando assim, um isolamento ainda maior para a mulher. Mas tudo isso tem solução com a mamoplastia redutora (redução de mamas).

O que é mamoplastia de redução de mamas

Se para mulheres que desejam ter seios maiores existe a mamoplastia de aumento. Para aquelas que gostariam de deixar de conviver com seios muito grandes, existe a mamoplastia de redução de mamas. Uma cirurgia plástica indicada pra mulheres que possuem hipomastia (mamas muito grandes ou flácidas), e que leva em conta diversos fatores como peso, altura e IMC (índice de massa corporal) para chegar a um resultado estético agradável e funcional para a paciente, que seja proporcional ao seu corpo.

Isto é feito em uma conversa aberta entre paciente e médico. E aqui, é preciso falar de dois pontos importantes e que serão fundamentais para o sucesso desta cirurgia. O primeiro deles diz respeito a própria paciente, uma vez que ela precisa ter total consciência sobre as causas que a levaram a escolher este procedimento: jamais uma cirurgia plástica deve ser feita para satisfazer os desejos de outra pessoa, ou ainda para ficar mais parecido com uma artista famosa e se enquadrar em um padrão estético. A cirurgia deve ser para o bem-estar da própria paciente, sempre. O segundo ponto é a escolha do profissional que fará a cirurgia. Isto porque o sucesso de uma operação depende diretamente da experiência e competência do profissional escolhido.

É sempre importante lembrar

Com o próprio corpo não se brinca, por isso, antes de projetar se submeter a qualquer tipo de cirurgia plástica, seja para fins estéticos ou de saúde, é essencial buscar um profissional licenciado pelo conselho de medicina local e que faça parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a SBCP, para qualquer procedimento. Clique aqui e tenha informações sobre todos os cirurgiões cadastrados. Pesquisar, conversar com amigos e pedir recomendações, tudo isso contribui para dar mais segurança à paciente.

E, na hora de iniciar o processo que culminará na intervenção cirúrgica, é importante ser transparente desde a primeira consulta, sem omitir informações sobre o histórico médico, hábitos alimentares e de exercícios físicos, pois tudo isso é levado em consideração pelo profissional na hora de recomendar, ou não, a realização de uma cirurgia. Por último, lembre-se de elucidar todas as dúvidas sobre os riscos e o alcance deste e de qualquer outro procedimento, porque informação nunca é demais. Acesse e conheça os passos para uma cirurgia plástica segura.

Como é a operação de redução de mamas

No dia da operação, a paciente deve estar preparada, tendo seguido as recomendações médicas fornecidas previamente pelo cirurgião plástico, adaptadas ao seu estilo de vida. É realizada uma anestesia geral ou com sedação intravenosa, para deixar a paciente relaxada e tranquila. O médico, então, realiza incisões nos seios para remover o excesso de gordura, pele e tecido glandular. Dependendo do tamanho das mamas e do objetivo da paciente, estas incisões podem ser feitas com um padrão circular em torno da aréola; em forma de raquete, com o corte circular também em torno da aréola somado a um corte vertical até o sulco da mama; ou ainda um corte em formato de T invertido, desde o sulco da mama até o centro do seio.

Por meio das incisões, o médico remove o excesso de gordura, pele ou tecido e da uma nova forma às mamas. Isto deixa a região mais harmônica em relação ao corpo. O mamilo é então reposicionado, e para finalizar, as incisões são fechadas com suturas em camadas profundas do tecido mamário, para que sejam capazes de gerar a sustentação ideal dos seios. Por fim, adesivos, fitas cirúrgicas e suturas também são realizadas na parte mais externa e superior, para fechar as incisões por completo.

Anestesia

A mamoplastia de redução de mamas, geralmente é feita com anestesia peridural, feita na região das costas e com ação imediata; ou geral, com sedação da paciente.

Tempo de internação

Por ser um procedimento delicado em uma região vital do corpo humano, a mamoplastia de redução de mamas requer um período de internação que varia entre 12h a 24h. Este período depende da sua evolução após a cirurgia. É neste momento que uma equipe médica especializada irá acompanhar as primeiras horas de sua recuperação.

Recuperação

A paciente deverá usar um sutiã modelador por um mês. O retorno ao trabalho pode ocorrer entre 10 e 15 dias, desde que não haja esforços físicos. É possível dirigir após três ou quatro semanas, e realizar esportes em geral após dois meses. Os resultados definitivos aparecem entre três e seis meses. Neste período, é fundamental seguir todas as recomendações de seu cirurgião, incluindo

Como toda cirurgia plástica, a mamoplastia redutora deixa uma cicatriz. Contudo, com estudo e técnicas avançadas, na maioria dos casos é possível deixá-las posicionadas em regiões que não serão expostas, garantindo assim a intimidade da mulher. Já em alguns casos, a paciente pode apresentar cicatrizes hipertróficas ou queloides. Estas são formas anormais de cicatrização que promovem o surgimento de sinais esteticamente incômodos. Entretanto, isto pode ser previsto até certo ponto no momento da avaliação. Portanto, é fundamental que a conversa com o médico seja franca e aberta.possíveis medicamentos.

O que esperar dos resultados

Quem faz uma mamoplastia redutora deseja ver os resultados o quanto antes. Porém, é importante ressaltar que os resultados irão aparecer gradualmente com o tempo, chegando em seu estágio final de evolução entre 6 a até 18 meses (dependendo do grau de complexidade da operação). Durante todo este período, o acompanhamento médico é fundamental. Já que, o especialista tem total capacidade de avaliar de perto o grau de evolução da operação.

Outro ponto importante é que, apesar dos resultados contribuírem para o bem-estar e qualidade de vida da paciente, é normal que, com o passar dos anos, o fator tempo volte a provocar grandes influências na região, provocando a flacidez do local. Além dele, fatores hormonais, gravidez e oscilações bruscas de peso também podem comprometer o resultado a longo prazo.

Cirurgia segura para uma vida mais tranquila

 A mamoplastia redutora é um procedimento muito seguro. Qualquer complicação é analisada e detectada de forma precoce, ainda no período pré-operatório. Por isso, com as precauções corretas, acompanhamento médico e expectativas realistas, toda mulher que convive com seios muito grandes ou flácidos pode voltar a ter autoestima e mais qualidade de vida.

Saiba mais sobre a mamoplastia no vídeo abaixo:

  • Estiver fisicamente saudável.
  • Tiver expectativas realistas.
  • Não for fumante.
  • Está incomodada com a sensação que seus seios são muito grandes.
  • Seus seios limitam sua movimentação e a prática de atividades físicas.
  • Sente dor nas costas, pescoço e ombros, causadas pelo peso dos seios.
  • Tem depressão nos ombros, no lugar das alças do sutiã, devido ao peso dos seios.
  • Tem irritação da pele abaixo do sulco das mamas.
  • Seus seios são flácidos e pendentes.
  • O mamilo está abaixo do sulco da mama, quando os seios não são sustentados.
  • Você tem aréolas alargadas e pele flácida.

 

Utilize esta lista de perguntas como um guia durante sua consulta.

  • Você é especialista registrado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica?
  • Você foi treinado, especificamente, no campo da Cirurgia Plástica?
  • Quantos anos de treinamento você possui?
  • Onde e como o procedimento será realizado?
  • A instalação do centro cirúrgico de seu consultório é autorizada pela Vigilância Sanitária?
  • Sou um bom candidato para este procedimento?
  • O que eu posso fazer para que os melhores resultados sejam obtidos?
  • Qual o tempo de recuperação e que tipo de ajuda irei precisar neste período?
  • Qual a técnica cirúrgica mais recomendada para o meu caso?
  • Quais os riscos e complicações associados ao procedimento?
  • Como as complicações são tratadas?
  • Como a cirurgia pode afetar minha capacidade de amamentar?
  • Como posso esperar a evolução dos meus seios ao longo do tempo, como após uma gravidez ou na fase de amamentação?
  • Onde vou permanecer em recuperação após a cirurgia?
  • Qual a medicação prescrita após a cirurgia?
  • Serão necessários curativos após o procedimento? Quando serão removidos?
  • Quando os pontos serão removidos?
  • Quando poderei retomar as atividades normais, como a prática de exercícios físicos?
  • Quando será feita a consulta de retorno?