Retirada de sinais de pele

Remoção de sinais de pele. A busca pela beleza perfeita encontra obstáculos na realidade, pois a beleza estética é muito subjetiva e leva em consideração diferentes fatores que são extremamente pessoais. Mas uma coisa é certa pra todo mundo: a diferença está nos detalhes, e, caso este detalhe seja incômodo, pode se transformar em um grande problema para a pessoa que busca uma aparência ideal.

Um destes casos acontece quando surgem manchas e sinais de pele causando um incômodo e desconforto visual que chamam a atenção, causados especialmente por elementos externos, como a exposição à luz solar e, em situações mais graves, câncer de pele; e também sinais de nascença, que acompanham a pessoa por toda a vida.

Câncer de Pele

O câncer de pele é uma doença com cada vez mais casos diagnosticados no Brasil, tanto em homens como em mulheres, sendo responsável por até 33% dos casos de câncer descobertos no país anualmente. Ele costuma aparecer em decorrência da falta de cuidados com a exposição solar, especialmente sem proteção adequada, ou como consequência do uso exagerado de produtos químicos, como maquiagens.

Os primeiros indícios do seu surgimento costumam ser manifestados através de pequenos sinais, que podem, desde o início, informar seu grau de malignidade, e devem ser removidos para evitar complicações futuras. Com o desenvolvimento de técnicas avançadas de cirurgia plástica, a medicina consegue resolver este problema facilmente.

Removendo sinais, devolvendo a harmonia para a sua vida

Tecnicamente, os sinais de pele são pequenas imperfeições da epiderme (camada mais superior da pele), que se caracterizam pelo desenvolvimento de células com uma pigmentação mais forte do que o restante da pele, distinguindo-se do restante do corpo. No meio científico, são chamados de nevos, costumam ser mais escuros, e seu aparecimento surge por diversas causas. Possuir sinais na pele é algo bastante comum e, na maioria dos casos, não apresenta risco algum, provocando, no máximo, um desconforto estético e visual em casos de sinais de nascimento. Porém, se eles começam a surgir a partir de algum momento durante a vida, ou se os sinais existentes passam a apresentar alterações na aparência ou coloração, é preciso ficar atento e procurar um profissional imediatamente.

Fator ABCD

Para identificar o tipo de sinal, existe um guia popularmente conhecido como metodologia ABCD, que acompanha a evolução e avalia o risco de um sinal avançar para um estágio de melanoma (câncer), avaliando:

Assimetria

Análise dos contornos dos sinais, em busca de irregularidades aparentes;

Bordas

Geralmente, sinais benignos possuem uma superfície lisa, enquanto melanomas malignos tendem a apresentar um aspecto mais rugoso;

Cor

Sinais com coloração uniforme, em um tom único de marrom, possuem mais chances de serem inofensivos. Já quando o sinal apresenta diferentes tonalidades e colorações, como marrom, branco, vermelho e azul, é bom tomar cuidado;

Diâmetro

Quando os sinais aumentam de tamanho, é aconselhado que sejam observados mais de perto, pois uma possível anomalia geralmente apresenta como característica suas formas irregulares e crescimento anormal.

Seja qual for a causa, a retirada de sinais é feita através de modernas técnicas de tratamento que envolvem tanto a sua remoção, através de excisões que cortam a pele ao redor das lesões, como também com a utilização de enxertos de pele ou retalhos locais, para casos onde eles são mais extensos e que, assim, precisam de uma reparação após a sua remoção. Remover um sinal deixará uma cicatriz na pele do paciente, porém, dependendo do tamanho e da posição, a sua aparência final pode ficar quase imperceptível.

Procure por um profissional habilitado

Caso você esteja passando por este problema e deseja mudar a sua realidade para melhor, voltando a sorrir e ser feliz com o próprio corpo, saiba que você é um candidato em potencial para realizar este procedimento. O primeiro passo é procurar um cirurgião que seja devidamente habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Veja aqui a lista de médicos habilitados. Isto é importante não somente para este procedimento, como também para qualquer operação plástica que vise alterar alguma forma do seu corpo. Um profissional habilitado, capacitado e especializado garante ao paciente mais segurança e tranquilidade, ao saber que um profissional treinado e altamente capacitado estará a cargo da sua operação.

Como é o procedimento

A remoção de sinais é considerada um procedimento de baixa complexidade, portanto, tudo o que a envolve é relativamente simples. A anestesia, por exemplo, é local, fazendo com que a região fique mais relaxada e apta para a realização da operação. Esta remoção é bastante rápida, e leva em torno de 1h, com a concessão de que, quando o sinal ocupar uma extensão maior da pele, este tempo será estendido. Lesões pequenas são removidas, na maioria das vezes, através de excisões, pequenos cortes ao redor do sinal que facilitam a sua posterior remoção por completo. Junto desta remoção, o profissional geralmente remove também uma parte normal e saudável da pele, para criar um círculo de segurança impedindo que partes do nevo possam permanecer e se multiplicar, garantindo assim tua total remoção.

Já quando as lesões são mais profundas e atingem as camadas mais inferiores da pele, é preciso realizar uma sessão especial de congelamento, para que o tecido local possa ser removido e encaminhado para análise. Esta etapa é importante para que uma equipe técnica especializada possa averiguar de maneira criteriosa se as células cancerígenas foram totalmente removidas do local. Em caso positivo, é feita a reconstrução da pele do paciente através de enxertos ou retalhos, que irão preencher o espaço e dar uma aparência mais natural para o local operado.

Recuperação, importantíssima para a correta reabilitação

Por ser um procedimento de baixa complexidade, não é necessário um período de internação para realizar a remoção de sinais, mas isso não significa que o paciente recém operado está liberado de tomar alguns cuidados.

É possível voltar às atividades normais logo após a realização da cirurgia, desde que sejam tomadas precauções, por exemplo: a luz solar é um dos principais agentes causadores e agravantes do problema, então a exposição logo após a cirurgia não é recomendada, pois a pele estará muito sensível e os raios solares podem não só comprometer, como também manchar a região operada.

Já em casos onde o sinal era resultado de um câncer de pele, é preciso ficar muito atento ao risco de recorrência, pois a remoção de sinais não altera a estrutura celular do paciente, e o corpo pode voltar a produzir células cancerígenas com o passar do tempo.

Viver com autoestima tem ainda mais sabor

Depois de realizar uma retirada de sinais de pele, é possível que o paciente perceba um aumento da autoestima e bem-estar, refletindo também em sua autoconfiança e convivência com amigos, familiares e colegas de trabalho. Agende uma consulta sem compromisso e vamos conversar com transparência. Se você estiver insatisfeito com algum sinal, podemos analisar como a remoção de sinais pode trazer mais alegria para a sua vida.

  • Possuir algum tipo de marca ou sinal de pele que possa se tornar um tumor,
  • Tiver marcas de nascença que causem desconforto.
  • Tiver expectativas realistas quanto ao resultado do procedimento.
  • Possuir expectativas realistas e otimismo com os prováveis resultados do tratamento.
  • Não for fumante.
  • Estiver insatisfeito com as marcas e sinais de pele.

A remoção de sinais não irá reconstruir a sua aparência facial, muito menos renovar a aparência e rigidez da pele. É um procedimento de correção local, e o seu cirurgião fará o possível para que os sinais dessa remoção não sejam aparentes.

Utilize esta lista de perguntas como um guia durante sua consulta.

  • Você é especialista registrado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica?
  • Você foi treinado, especificamente, no campo da Cirurgia Plástica?
  • Quantos anos de treinamento você possui?
  • Onde e como o procedimento será realizado?
  • A instalação do centro cirúrgico de seu consultório é autorizada pela Vigilância Sanitária?

 

  • Sou um bom candidato para este procedimento?
  • O que eu posso fazer para que os melhores resultados sejam obtidos?
  • Qual o tempo de recuperação e que tipo de ajuda irei precisar neste período?
  • Quais os riscos e complicações associados ao procedimento?
  • Caso ocorram complicações, como serão tratadas?